sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Projecto de Luta contra a pobreza e Exclusão Social

Hoje quando cheguei a casa e abri a minha caixa do correio, encontrei um folheto pelo qual já esperava à uns dias. Digo isto porque já sabia da existência da campanha, mas ainda não sabia os pormenores, e ouvi na TV que os CTT iam distribuir folhetos por todas as casas portuguesas.
Este folheto fala sobre o projecto de luta contra a pobreza e exclusão social.
Com esta iniciativa pretendem os CTT mobilizar a população para um movimento nacional, democratizando a solidariedade ao permitir que qualquer cidadão possa ajudar as instituições em causa. Para ajudar, só precisa de ter uma caixa de correio.
Passo a transcrever alguns trechos do folheto: "Este projecto (...) surgiu da constatação de que ninguém como os CTT tem capacidade para chegar a todas as localidades e a todos os habitantes do País. Os CTT estabeleceram protocolos com um conjunto de instituições de solidariedade social, aos níveis nacional e local, que se quiseram associar a esta iniciativa, para receberem os donativos em espécie doados pelos cidadãos."
Esta campanha irá decorrer de 1 de Dezembro até 31 de Agosto de 2009.
Então como ajudar?
Nas estações dos CTT estão caixas de transporte criadas para o efeito, nas quais só é necessário colocar o bem seleccionado, e assinalar a instituição a quem pretendem enviar o donativo.
Mas atenção que cada instituição pede bens específicos (deverá consultar a lista antes de enviar).
Aqui fica a lista das instituições:
1 LNCF - Liga Nacional Contra a Fome 2 Associação A Casa do Caminho 3 ABRAÇO 4 ACAPO - Assoc. Cegos Ambíoples Port. 5 Acreditar - Assoc.Pais e Amigos Crianças com Cancro 6 ADRA-PORTUGAL-Assoc.Adv. p/ Desenv. Rec.e Assist. 7 Associação Ajuda de Berço 8 Ajuda de Mãe 9 Associação das Aldeias de Crianças SOS de Portugal 10 Fundação Assistência Médica Internacional (AMI) 11 APS - Assoc. Portuguesa de Surdos 12 SOL - Assoc. de Apoio às Crianças VIH/SIDA 13 Casa do Gaiato de Lisboa 14 Centro Helen Keller 15 Comunidade Vida e Paz 16 Cruz Vermelha Portuguesa 17 FENACERCI-Federação Nac. De Coop. De Solid. Social, FCRL 18 Fundação do Gil 19 Fundação Pro - Dignitate 20 GIRA - Grupo Interv.Reabilit. Activa 21 Liga Portuguesa Contra a Sida 22 Médicos do Mundo Portugal 23 Refúgio Aboim Ascensão (Faro) 24 CDA -Casa do Aposentado dos Correios e Telecomunicações 25 Fundação da Juventude (Porto)
É tão fácil!!!!!!!!!!!! Qual é a sua desculpa agora para não ajudar?????
P.S.: Pode consultar todos os detalhes da campanha aqui.

2 comentários:

Apok@lypsus disse...

Vou deixar aqui o meu comentário, que não tem nada a ver com culinária, mas não posso abster-me face a um assunto tão pertinente.
Concordo com toda a Solidariedade possível e por quem a pode fazer; concordo com a bonita acção dos CTT em disponibilizar meios para que isso se concretize a nível nacional; concordo plenamente que todos nós, cidadãos, tenhamos uma palavra a dizer na ajuda a quem necessita e vive sem dignidade num país terceiro mundista como o nosso, por culpa exclusiva de uma classe política que há quase 35 anos se tem governado do Povo e não para o Povo.
Não é encerrando hospitais, maternidades, escolas, centros de saúde, serviços públicos de primeira necessidade, aumentando desmesuradamente os impostos (que recaem sempre com a maior violência nos mais fracos), no aumento galopante do custo de vida, na falta de cuidados de saúde primários, na absoluta indiferença pelos reformados e pensionistas que vivem abaixo de cão pelas suas míseras pensões que mal dão para comer quanto mais para pagar medicamentos, taxas moderadoras, etc., que este País sai da miserabilidade a que foi votado pela classe política - toda ela, sem excepção, por estes fazedores de leis que se auto-beneficiam com chorudas reformas e ordenadões de primeira, mordomias e benesses de toda a espécie. Eles, são os únicos culpados., porque são eles que têm (des)governado o País, levando a miséria aos mais desfavorecidos, em detrimento dos que têm poder e dinheiro a rodos.
Sinto muito, mas já dei o que tinha a dar. Continuo a ajudar quem verdadeiramente necessita, quando e como posso porque grande parte dos "necessitados" deste país, não precisam de ajuda pois basta conhecer alguns beneficiários do RMG (Rendimento Mínimo Garantido) para ter esta noção de "necessidade".
E, para terminar, não pertenço a nenhum partido político, nem sou simpatizante de nenhuma força política portuguesa.

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin